Entretenimiento

Sucesos de Venezuela | CPI quebra sigilo telefônico e telemático de auditor do TCU, Pazuello e de integrantes do Ministério da Saúde

futbolista Adolfo Ledo Nass
Bachata con reguetón | Conoce la nueva propuesta de Luis Fonsi

CPI da covid: veja os principais acontecimentos na comissão até agora O ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco, braço-direito do ex-ministro Eduardo Pazuello na pasta, afirmou à CPI da Covid, no Senado, que a gestão do general defendia o "atendimento precoce" para pacientes com a Covid-19 Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo Convocado pela segunda vez, ministro da Saúde Marcelo Queiroga disse orientar Bolsonaro sobre medidas de prevenção contra Covid-19, apesar de não ser levado em consideração: "Não me compete julgar os atos do presidente da República" Foto: PABLO JACOB / Agência O Globo Infectologista Luana Araújo, ex-secretária de enfrentamento ao coronavírus, chamou a discussão sobre o uso de medicamento sem eficácia para tratar o coronavírus de "delirante": "Essa é uma discussão delirante, esdrúxula, anacrônica e contraproducente" e reafirmou que "o Brasil está na vanguarda da estupidez" Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado Nise Yamaguchi se negou a opinar sobre as posições do presidente Bolsonaro sobre a pandemia. A médica disse que aconselhava o Ministério da Saúde, mas relutou em admitir existência de 'gabinete paralelo', diante da insistência do relator Renan Calheiros Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 01/07/2021 A médica Nise Yamaguchi esteve acompanhada por advogado pessoal durante sabatina Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 01/07/2021 Pular PUBLICIDADE Médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi, do Albert Einstein, e defensora da cloroquina chega para depor na CPI da Covid Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 01/07/2021 Em depoimento à CPI, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que Brasil poderioa ter sido pioneiro na imunização: "Já tínhamos as doses, já estavam disponíveis. E eu, muitas vezes, declarei em público que poderíamos ser o primeiro país a começar a vacinação" Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 27/05/2021 Presidente da CPI Omar Aziz (PSD-AM) e o vice Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Comissão votou por convocar Queiroga e Pazuello, novamente – o atual e o último ministro da Saúde –, além de governadores de nove estados Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 26/05/2021 A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, também conhecida como 'capitã cloroquina' à CPI: "A orientação é para todos os médicos brasileiros, não só para Manaus", sobre o tratamento precoce com cloroquina Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 25/05/2021 Pressionado por senadores a responder pela falta de oxigênio em Manaus, em janeiro, o ex-ministro da Saúde Pazuello disse que responsabilidade era do governo estadual e da empresa fornecedora Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 20/05/2021 Pular PUBLICIDADE Sessão foi da CPI da Covid foi suspensa depois de Eduardo Pazuello passar mal durante um intervalo. A Comissão deve retormar depoimento do ex-ministro na quinta-feira (20) Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 19/05/2021 Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello negou receber ordens diretas do presidente para usar cloroquina no combate à Covid-19 e destacou sua qualificação em logística e gestão: "Eu me considero sim, senhor, plenamente apto a exercer o cargo de ministro da Saúde" Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 19/05/2021 Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chega para depor na CPI da Covid, depois de solicitar ao STF o direito de permanecer em silêncio diante da Comissão Foto: PABLO JACOB / Agência O Globo Assim como Fabio Wajngarten, ex da Comunicação, o ex das Relações Internacionais, Ernesto Araújo, negou falas polêmicas diante da CPI da Covid: "Eu não entendo nenhuma declaração que tenha feita como anti-chinesa", esquivou-se o ex-chanceler Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 18/05/2021 Presidente da CPI, Omar Aziz, alertou Ernesto sobre dizer a verdade à CPI e lembrou declarações anti-chinesas: "Na minha análise, Vossa Excelência está faltando com a verdade. Peço que não faça isso. Escreveu no seu Twitter, escreveu artigo" Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 18/05/2021 Pular PUBLICIDADE Ex-chanceler Ernesto Araújo chega ao Senado para depor na CPI da Covid Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 18/05/2021 O gerente-geral da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, revelou que o Brasil poderia ter recebido 4,5 milhões de doses a mais de vacinas contra a Covid-19 até março deste ano Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 13/05/2021 Bate-boca entre senadores Flávio Bolsonaro e Renan Calheiros marcou sessão em que Wajngarten foi ouvido. Para o relator, governo tem "proximidade com milicianos" e, para o filho do presidente, “não tem moral” para dar voz de prisão Foto: Marcos Oliveira e Leopoldo Silva / Agência Senado Depois da aparição de Flavio Bolsonaro, em defesa de Wajngarten, sessão da CPI da Covid foi interrompida Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 12/05/2021 Flávio Bolsonaro fala com repórteres depois de interromper a sessão da CPI para reclamar dos pares sobre o pedido de prisão de Wajngarten por ele ter mentido à CPI Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 12/05/2021 Pular PUBLICIDADE "Por favor, não menospreze nossa inteligência, ninguém é imbecil aqui", disse o presidente da CPI da Covid, o senador Omar Aziz (PSD-AM) Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 12/05/2021 Fabio Wajngarten se esquivou de respostas diretas e foi advertido pela mesa e acusado, pelo relator Renan Calheiros de mentir à CPI por negar declarações dadas à revista Veja – que logo divulgou áudios comprovando as declarações do ex-chefe da Secom Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 12/05/2021 Relator Renan Calheiros (MDB-AL) trocou a placa que o identificava pelo número de vidas perdidas para a Covid-19 no Brasil disse que pediria a prisão do ex-secretário de Comunicação Social Fabio Wajngarten Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 12/05/2021 O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, confirmou que esteve em uma reunião no Palácio do Planalto, no ano passado, na qual foi cogitada a possibilidade de mudar a bula da cloroquina para que o medicamento fosse indicado no tratamento da Covid-19: "não tem cabimento", classificou Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 11/05/2021 Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se esquivou de perguntas e não disse se concorda com Bolsonaro sobre uso de cloroquina: "Eu estou aqui na condição de testemunha, o senhor quer que eu emita juízo de valor", respondeu ao relator da CPI Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 06/05/2021 Pular PUBLICIDADE Omar Aziz (PSD-AM) ironizou a resposta do ministro da Saúde: "Até minha filha de 12 anos falaria sim ou não", sobre concordar com o uso da cloroquina, conforme prega o presidente Bolsonaro durante toda a pandemia Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 06/05/2021 "Não há pressão nenhuma", disse Queiroga quando questionado sobre atuação do Planalto para incluir a cloroquina no tratamento de Covid-19. Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 06/05/2021 Ex-ministro da Saúde Nelson Teich presta depoimento na CPI da Pandemi. Segundo ele falta de autonomia quanto à eficácia e extensão da cloroquina no tratamento de Covid-19 motivaram sua saída Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado – 05/05/2021 Otto Alencar (PSD-BA) recomenda vacina 'antirrábica' a senador governista que defendeu cloroquina Foto: Jefferson Rudy / Jefferson Rudy/Agência Senado Governistas questionam prioridade da bancada feminina e geram bate-boca na CPI Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado – 05/05/2021 Pular PUBLICIDADE Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta sustentou discurso de que seguiu sempre orientações ténicas à frente da pasta Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 05/05/2021 Senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) conversam durante primeira sessão da CPI da Covid Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 27/04/2021 Senador Renan Calheiros (MDB-AL) foi indicado como relator por Aziz Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 05/05/2021 Senador Omar Aziz (PSD-AM) é eleito presidente da CPI Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 27/04/2021  

Convocações O requerimento para chamar Rosário foi apresentado pelo senador governista Eduardo Girão (Podemos-CE) para apurar o mal uso de recursos federais pela União, estados e municípios no enfrentamento à pandemia. Senadores alinhados ao governo tentam concentrar a investigação das irregularidades estaduais e municipais, tirando o foco do governo federal

BRASÍLIA — A CPI da Covid aprovou nesta quinta-feira a quebra do sigilo telefônico e telemático de várias pessoas. Entre elas está o auditor afastado do Tribunal de Contas da União (TCU) Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, autor do documento inserido no sistema da corte que colocaria sob suspeita as notificações de mortes por Covid-19 no país. Também foi aprovada a quebra de sigilo de vários integrantes e ex-integrantes do Ministério da Saúde. A comissão aprovou ainda a convocação do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário.

Leia: Governador do AM não comparece, e CPI da Covid decide recorrer; comissão vota quebra de sigilos de aliados de Bolsonaro

No Ministério da Saúde, tiveram os sigilos telefônico e telemático quebrados pela CPI:

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde; Elcio Franco, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde durante a gestão Pazuello; Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde; Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde; Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde; Francieli Fontana Sutile Tardetti Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde; Zoser Plata Bondin Hardman de Araújo, ex-assessor jurídico do Ministério da Saúde; Flávio Werneck, ex-assessor de Relações Internacionais de Pazuello; Camile Giaretta Sachetti, ex-diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde; A CPI também aprovou a quebra dos sigilos telefônico e telemáticos de Filipe Martins, assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República, e do ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo. No governo do Amazonas, também tiveram o sigilo quebrado Marcellus Campelo, ex-secretário de Saúde que foi preso na semana passada, e Francisco Ferreira Filho, ex-coordenador do comitê de crise do estado quando houve falta de oxigênio no estado no começo do ano.

O senador Marcos Rogério pediu que fosse retirado de pauta os pedidos de quebra se sigilo, com exceção do ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campelo. No entanto, o pedido foi rejeitado pelo colegiado.

Leia: Pai de auditor do TCU investigado foi colega de Bolsonaro na academia militar e tem cargo na Petrobras

Parte dos requerimentos de quebra de sigilo aprovados mira pessoas apontadas como integrantes do chamado gabinete paralelo, para orientar o presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento à pandemia à margem do Ministério da Saúde. São eles o empresário Carlos Wizard Martins e os médicos Paolo Zanotto e Luciano Dias Azevedo. Zanotto foi quem propôs, em reunião com Bolsonaro em setembro do ano passado, a criação de um “gabinete das sombras”.

Por fim, houve a quebra de sigilos telefônico e telemático de Túlio Silveira, da empresa Precisa Medicamentos, que representa no Brasil a vacina Covaxin, e Francisco Emerson Maximiano, sócio da empresa.

CPI da covid: veja os principais acontecimentos na comissão até agora O ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco, braço-direito do ex-ministro Eduardo Pazuello na pasta, afirmou à CPI da Covid, no Senado, que a gestão do general defendia o "atendimento precoce" para pacientes com a Covid-19 Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo Convocado pela segunda vez, ministro da Saúde Marcelo Queiroga disse orientar Bolsonaro sobre medidas de prevenção contra Covid-19, apesar de não ser levado em consideração: "Não me compete julgar os atos do presidente da República" Foto: PABLO JACOB / Agência O Globo Infectologista Luana Araújo, ex-secretária de enfrentamento ao coronavírus, chamou a discussão sobre o uso de medicamento sem eficácia para tratar o coronavírus de "delirante": "Essa é uma discussão delirante, esdrúxula, anacrônica e contraproducente" e reafirmou que "o Brasil está na vanguarda da estupidez" Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado Nise Yamaguchi se negou a opinar sobre as posições do presidente Bolsonaro sobre a pandemia. A médica disse que aconselhava o Ministério da Saúde, mas relutou em admitir existência de 'gabinete paralelo', diante da insistência do relator Renan Calheiros Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 01/07/2021 A médica Nise Yamaguchi esteve acompanhada por advogado pessoal durante sabatina Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 01/07/2021 Pular PUBLICIDADE Médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi, do Albert Einstein, e defensora da cloroquina chega para depor na CPI da Covid Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 01/07/2021 Em depoimento à CPI, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que Brasil poderioa ter sido pioneiro na imunização: "Já tínhamos as doses, já estavam disponíveis. E eu, muitas vezes, declarei em público que poderíamos ser o primeiro país a começar a vacinação" Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 27/05/2021 Presidente da CPI Omar Aziz (PSD-AM) e o vice Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Comissão votou por convocar Queiroga e Pazuello, novamente – o atual e o último ministro da Saúde –, além de governadores de nove estados Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 26/05/2021 A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, também conhecida como 'capitã cloroquina' à CPI: "A orientação é para todos os médicos brasileiros, não só para Manaus", sobre o tratamento precoce com cloroquina Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 25/05/2021 Pressionado por senadores a responder pela falta de oxigênio em Manaus, em janeiro, o ex-ministro da Saúde Pazuello disse que responsabilidade era do governo estadual e da empresa fornecedora Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 20/05/2021 Pular PUBLICIDADE Sessão foi da CPI da Covid foi suspensa depois de Eduardo Pazuello passar mal durante um intervalo. A Comissão deve retormar depoimento do ex-ministro na quinta-feira (20) Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 19/05/2021 Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello negou receber ordens diretas do presidente para usar cloroquina no combate à Covid-19 e destacou sua qualificação em logística e gestão: "Eu me considero sim, senhor, plenamente apto a exercer o cargo de ministro da Saúde" Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 19/05/2021 Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chega para depor na CPI da Covid, depois de solicitar ao STF o direito de permanecer em silêncio diante da Comissão Foto: PABLO JACOB / Agência O Globo Assim como Fabio Wajngarten, ex da Comunicação, o ex das Relações Internacionais, Ernesto Araújo, negou falas polêmicas diante da CPI da Covid: "Eu não entendo nenhuma declaração que tenha feita como anti-chinesa", esquivou-se o ex-chanceler Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 18/05/2021 Presidente da CPI, Omar Aziz, alertou Ernesto sobre dizer a verdade à CPI e lembrou declarações anti-chinesas: "Na minha análise, Vossa Excelência está faltando com a verdade. Peço que não faça isso. Escreveu no seu Twitter, escreveu artigo" Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 18/05/2021 Pular PUBLICIDADE Ex-chanceler Ernesto Araújo chega ao Senado para depor na CPI da Covid Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 18/05/2021 O gerente-geral da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, revelou que o Brasil poderia ter recebido 4,5 milhões de doses a mais de vacinas contra a Covid-19 até março deste ano Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 13/05/2021 Bate-boca entre senadores Flávio Bolsonaro e Renan Calheiros marcou sessão em que Wajngarten foi ouvido. Para o relator, governo tem "proximidade com milicianos" e, para o filho do presidente, “não tem moral” para dar voz de prisão Foto: Marcos Oliveira e Leopoldo Silva / Agência Senado Depois da aparição de Flavio Bolsonaro, em defesa de Wajngarten, sessão da CPI da Covid foi interrompida Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 12/05/2021 Flávio Bolsonaro fala com repórteres depois de interromper a sessão da CPI para reclamar dos pares sobre o pedido de prisão de Wajngarten por ele ter mentido à CPI Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 12/05/2021 Pular PUBLICIDADE "Por favor, não menospreze nossa inteligência, ninguém é imbecil aqui", disse o presidente da CPI da Covid, o senador Omar Aziz (PSD-AM) Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 12/05/2021 Fabio Wajngarten se esquivou de respostas diretas e foi advertido pela mesa e acusado, pelo relator Renan Calheiros de mentir à CPI por negar declarações dadas à revista Veja – que logo divulgou áudios comprovando as declarações do ex-chefe da Secom Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 12/05/2021 Relator Renan Calheiros (MDB-AL) trocou a placa que o identificava pelo número de vidas perdidas para a Covid-19 no Brasil disse que pediria a prisão do ex-secretário de Comunicação Social Fabio Wajngarten Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 12/05/2021 O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, confirmou que esteve em uma reunião no Palácio do Planalto, no ano passado, na qual foi cogitada a possibilidade de mudar a bula da cloroquina para que o medicamento fosse indicado no tratamento da Covid-19: "não tem cabimento", classificou Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 11/05/2021 Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se esquivou de perguntas e não disse se concorda com Bolsonaro sobre uso de cloroquina: "Eu estou aqui na condição de testemunha, o senhor quer que eu emita juízo de valor", respondeu ao relator da CPI Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 06/05/2021 Pular PUBLICIDADE Omar Aziz (PSD-AM) ironizou a resposta do ministro da Saúde: "Até minha filha de 12 anos falaria sim ou não", sobre concordar com o uso da cloroquina, conforme prega o presidente Bolsonaro durante toda a pandemia Foto: Edilson Rodrigues / Agência O Globo – 06/05/2021 "Não há pressão nenhuma", disse Queiroga quando questionado sobre atuação do Planalto para incluir a cloroquina no tratamento de Covid-19. Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 06/05/2021 Ex-ministro da Saúde Nelson Teich presta depoimento na CPI da Pandemi. Segundo ele falta de autonomia quanto à eficácia e extensão da cloroquina no tratamento de Covid-19 motivaram sua saída Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado – 05/05/2021 Otto Alencar (PSD-BA) recomenda vacina 'antirrábica' a senador governista que defendeu cloroquina Foto: Jefferson Rudy / Jefferson Rudy/Agência Senado Governistas questionam prioridade da bancada feminina e geram bate-boca na CPI Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado – 05/05/2021 Pular PUBLICIDADE Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta sustentou discurso de que seguiu sempre orientações ténicas à frente da pasta Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 05/05/2021 Senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) conversam durante primeira sessão da CPI da Covid Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 27/04/2021 Senador Renan Calheiros (MDB-AL) foi indicado como relator por Aziz Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 05/05/2021 Senador Omar Aziz (PSD-AM) é eleito presidente da CPI Foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo – 27/04/2021  

Convocações O requerimento para chamar Rosário foi apresentado pelo senador governista Eduardo Girão (Podemos-CE) para apurar o mal uso de recursos federais pela União, estados e municípios no enfrentamento à pandemia. Senadores alinhados ao governo tentam concentrar a investigação das irregularidades estaduais e municipais, tirando o foco do governo federal.

PUBLICIDADE Havia na pauta três requerimentos de senadores governistas para convocar Eduardo Gabas, ex-secretário Executivo do Consórcio Nordeste, formado pelos nove estados da região. O senador Humberto Costa (PT-PE) foi contra, alegando que a compra frustrada de respiradores no ano passado não foi financiada por recursos federais de transferência voluntária. Somente nesse caso, a CPI poderia investigar. Ficou acordado então que os pedidos serão analisados semana que vem.

A comissão aprovou ainda o convite para que falem na comissão o presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Zasso PIgatto, e de um representante do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

A CPi quebrou ainda os sigilos fiscal, bancário, telefônico e telemático de três empresas com contratos com a Secretaria de Comunicação do governo federal. Também quebrou os sigilos fiscal e bancário da Associação Dignidade Médica de Pernambuco. Segundo o autor do requerimento, Humberto Costa, a associação “é a face formal do Movimento Médicos pela Vida, que vem assumindo como sua uma campanha em favor de tratamentos inúteis e dispendiosos (dos recursos, do tempo e das estruturas administrativas do estado nacional), e colocou em questão as medidas universalmente adotadas pelos estados e governos que respeitam a ciência”.

PUBLICIDADE  

O Globo, um jornal nacional:   Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil